Armando Monteiro assina convênio e incentiva produção de gesso em PE

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio exterior, Armando Monteiro, esteve nesta segunda-feira (25) em Araripina, no Sertão do Araripe em Pernambuco. Ele anunciou investimentos e assinou um convênio para a implementação das ações de um projeto, que visa desenvolver o setor de produção do gesso na região.

O projeto pretende incentivar a exportação de gesso.  “Você sabe que o Brasil vive um momento difícil no mercado interno, com a queda da atividade econômica. E a alternativa que nós temos é aproveitar esse câmbio para exportar. Essa é a melhor forma de manter os empregos e até de ampliar os empregos. Portanto, o polo gesseiro precisa conquistar novos mercados”, ressalta o ministro.

O projeto setorial do gesso faz parte do Plano Nacional da Cultura Exportador do Governo Federal, em parceria com o Sindicato da Indústria do Gesso e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). A ação vai atender 36 empresas, sendo 32 delas de Pernambuco. O restante são dos estados do Ceará, Pará, Maranhão e Amazonas.

Ministro Armando Monteiro firma convênio para incentivar produção de Gesso no Sertão do Araripe em PE (Foto: Reprodução/ TV Grande Rio)Ministro Armando Monteiro firma convênio para
incentivar produção de Gesso no Sertão do
Araripe em PE (Foto: Reprodução/ TV Grande Rio)

Entre as medidas estão a avaliação do setor no Brasil e no mundo, a elaboração de diagnóstico do mercado e das empresas, a realização de oficinas de sensibilização, além da criação de diretrizes para atuação em mercados do exterior.

O presidente da Apex, David Barioni, disse que a agência vai fazer investimentos no setor gesseiro. “A ideia é trazer 350 mil dólares de exportação esse ano, e 500 mil dólares no ano que vem. Para isso, a Apex está colocando R$ 2 milhões e 100 mil reais e os empresários mais de um milhão”.

O polo gesseiro do Araripe é responsável por 95% do fornecimento do produto para o mercado nacional e os empresários da região já sonham com o comércio no exterior. “Sabemos que o mercado está em crise e isso vai ser um diferencial muito grande”, destaca o empresário Michel Araújo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *